Relativamente


Foto: Marcos Cavalcanti

RELATIVAMENTE...
(Rita Costa)
.
Há hoje um silêncio
que é feito de horizontes.
Minha mente, antes nua,
percebendo preencheu-se
dessa poesia indispensável,
que vive além dos telhados.
Minha alma já sentiu
não haver urgência alguma
para as folhas amarelas
que se desprendem das árvores,
forrando as pedras das ruas.

Adoro esse silêncio...
nele palavras não se vergam,
voam reto em brancas nuvens,...
voltam leves aos meus dedos,
precedidas de altos sonhos.

Ah! Quem dera fosse
também indivisível...
o breve tempo das tardes,
onde todas as frases são versos
nos corpos entrelaçados.
.

.

.

34 comentário(s):

André L. Soares disse...

Ah, meu amor... amei esse poema postado aqui. E quero lhe dizer que as tardes dos corpos entrelaçados são eternas,... ainda não acabou nenhuma delas,... cada uma me tendo preso em suas horas,... cada uma tomando minha mente e meu corpo como reféns incorrigíveis, que não pretendem abandonar o doce cativeiro da lembrança. Lindo poema. Especialmente significativo pra mim,... pra nós! Beijussssssssssssssssss, minha linda poetisa carioca!!!

Gerlane disse...

Lindo, Rita!

A tantas sensações leves nos transportam os versos deste poema.

Abraços,

Gerlane

Tarciso disse...

Divaguei neste poema. Lindo!

Layla Lauar disse...

Belíssimos seus poemas. Encantam a alma. Parabéns!

SAM disse...

Lindo, Rita!

"Ah! Quem dera fosse
também indivisível...
o breve tempo das tardes,
onde todas as frases são versos
nos corpos entrelaçados."

Maravilhoso!!!

Ótimo fim de semana, querida.

Beijos.


* Ficaria feliz se fosse no meu espaço. Tenho alguém muito especial a quem dediquei meu post.

fátima queiroz disse...

boa noite, rita

li agorinha teu recado!
como faço para te enviar? tentei por aqui mas não deu certo, problema com html.

deixo o meu e-mail com você

fatqueiroz2008@gmail.com

me dê um alô que enviarei a vocês, tá bom?


ah! diga ao andré que ofereço a ele também! tá bom? beijos querida e obrigada! quanto a imagem que postei é tua também.

Poemas e Cotidiano disse...

Belissima poesia! Palavras musicadas, com encanto, e pareco ver a cena.
Muito bonita!
Beijos
MARY

fátima queiroz disse...

olá,rita
te enviei o e-mail na mesma hora em que recebi, por favor me avise se recebeu e se deu certo.
um beijo, querida e obrigada

Larissa disse...

O breve tempo das tardes... muito bonito isso...
Vim aqui bater ponto! :)

Beijos!

AnaLua disse...

São breves, sempre breves os momentos felizes... porém são eternos. É relativo!
Beijos

Anônimo disse...

Olá Rita, bonito esse poema.
Acho que em minha cidade não há um silêncio assim. Mas dá para curti-la como se tivesse.

Coloquei seu link em meu blog:
http://mokoloton.blogspot.com

InNomine disse...

É sempre um prazer, uma delícia, ler o que vc escreve, Rita!

Nem preciso dizer 'continue assim'. Basta ser vc! :)

Carpe diem!!
Pierre

Dantas disse...

Agradecemos seu pedido de parceria desculpe-nos a demora em responder.
Seu link foi adicionado
Abraco
Equipe Mina de Blogs

Aproveite e Cadastre-se http://topsites.minadeblogs.com/

Claudia Perotti disse...

Querida,

O que dizer de tuas poesias? Todas sõ bem escritas e tem muitos sentires que nos encantam.

Receio tornar-me repetitiva.

Aproveito para desejar-lhe um feliz Natal e um 2008 ainda mais inspirador!

Beijinhosssssssss

mahzinha disse...

Oieee ta muito legal seu blog hem .. tem bastante coisas interssantes ..muito legal uas poesias , sao bem criativas ... continue assim ... se puder da uma passadinha no meu ... ficarei grata com seu comentario ...
olink é : http://mundosemfronteiras.zip.net
Obrigada e um otimo fim de semana!
beijus
Um Feliz 2008!

Iara disse...

a paisagem
pode descansar as palavras exaustas
da nossa mente teimosa..
bjos adorei.

Osc@r Luiz disse...

Menina Poeta,

Mudou o link do blog e eu nem fiquei sabendo. Achei de novo agora por acaso, lá no Inexistent Man. Vou arrumar o link nos meus blogs ainda hoje.

Não me importa o seu idioma, ou onde você está. O meu desejo é o mesmo:

Alemanha: Fröhliche Weihnachten

Bélgica: Zalige Kertfeest

Brasil: Feliz Natal

Bulgária: Tchestito Rojdestvo Hristovo, Tchestita Koleda

Catalão: Bon Nadal

China: Sheng Tan Kuai Loh (mandarín) Gun Tso Sun Tan'Gung Haw Sun (cantonés)

Coréia: Sung Tan Chuk Ha

Croácia: Sretan Bozic

Dinamarca: Glaedelig Jul

Eslovênia: Srecen Bozic

Hispanoamérica: Felices Pascuas, Feliz Navidad

Estados Unidos da América: Merry Christmas

Hebraico: Mo'adim Lesimkha

Inglaterra: Happy Christmas

Finlândia: Hauskaa Joulua

França: Joyeux Noel

País de Gales: Nadolig Llawen

Galego (na Galicia): Bo Nada

Grécia: Eftihismena Christougenna

Irlanda: Nodlig mhaith chugnat

Itália: Buon Natale

Nova Zelândia em Maorí: Meri Kirihimete

México: Feliz Navidad

Holanda: Hartelijke Kerstroeten

Noruega: Gledelig Jul

Polônia: Boze Narodzenie

Portugal: Boas Festas

Romênia: Sarbatori vesele

Rússia: Hristos Razdajetsja

Sérvia: Hristos se rodi

Suécia: God Jul

Tailândia: Sawadee Pee mai

Turquia: Noeliniz Ve Yeni Yiliniz Kutlu Olsun

Ucrânia: Srozhdestvom Kristovym

Vietnã: Chung Mung Giang Sinh


E que 2008 seja o ano das suas realizações!
Um grande abraço deste amigo sumido mas que não esquece de você!

Márcia Sanchez Luz disse...

Rita querida

Obrigada por sua mensagem. Deixei a minha pra todos no blog. Você abriu o vídeo?

Enfim, desejo a você um Natal pleno de paz, luz e saúde. E que 2008 seja um ano de muitas realizações e alegrias.

Um beijo em seu coração,

Márcia

SAM disse...

Querida, obrigada pela presença sempre atenciosa no meu espaço. Te desejo todo o bem do mundo!

Boas Festas!

Beijo e um grande abraço.

Vera Carvalho disse...

Hoje vim trazer-te um saco cheio de felicidade bem apertado num abraço.
Um Feliz Natal Rita, doce poeta:).

André L. Soares disse...

Bom dia, meu amor! Que seu Natal seja de felicidades e momentos inesquecíveis. Que Deus abençoe a você e a seus entes queridos,... hoje e sempre! Que tudo seja festa em sua vida: com sabor de fruta doce, tirada do pé; com sonhos do melhor romance, que se lê; com beleza de desenho em nuvens, que se vê,... quando criança, coloridos da ternura da infância que a gente guarda pra sempre, em algum lugar que não se perde,... dentro de nós.

Amo você, minha linda Poetisa!

Feliz Natal!!!


Beijussssssssssssssssssssssssssssss!


Do seu André
.
.
.

Jeniffer Santos disse...

passando p desejar um feliz 2008!
td de bom neste novo ano ;D

beijos!

gutoliva disse...

Muito bonita a poesia ... uma conexão de sentimentos entre os versos ... parabéns ... :)

Gerlane disse...

Um feliz 2008, Rita!
Muita luz e inspirações!

Abraços!

Layla Lauar disse...

Obrigada! Um lindo 2008 procê e para os seus também. Que continue assim, inspirada e poetando lindamente.

Beijos

Larissa disse...

Feliz 2008! Tudo de bom!

Beijos!

MIGUEL RIS BARROSO disse...

poema fabuloso

Mahzinha disse...

oiii adorei seu blog de poesias ... muito legal . suas poesias , vc é bem criativa!!!!
se der da uma pssadinha la no meu ....
oks?
beijaoooo!

CresceNet disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my site, it is about the CresceNet, I hope you enjoy. The address is http://www.provedorcrescenet.com . A hug.

Tine Araujo disse...

Muito Lindo!!!
Adorei seus versos :)

Ramon Alcântara disse...

Rita, qual o sentido das tardes calorentas sem vontade de leitura? SOS!

abzzzz, bela poesia!

Joaquim Amândio Santos disse...

o que é o conhecimento?

visão directa do corpo e da atitude?
prolongado caminho nem que condutor à saturação encapotada?

Vivência superficial feita de fait-divers e não de curiosa partilha sem hora nem condicionalismos marcados?

Será assim tão impossível iniciar o conhecimento na distância? julgo que não e defendo tal desiderato.


EIS A MINHA HOMENAGEM AOS BLOGGERS, ESSES INCANSÁVEIS CRIADORES DE LAÇOS!

José Oliveira Cipriano disse...

Olá! Sua poesia carrega uma certa nostalgia de outono, de um outono perdido. Belíssima poeisa! Meus aplausos!!!!!!
Um abraço em seu coração,

Oliveira

fernando disse...

grato pela visita

0

Em defesa dos Direitos Autorais, a Lei Federal 9.610/98 proíbe expressamente: a) uso comercial dos textos, sem autorização do autor; b) alteração ou criação de obras derivadas; c) exposição dos textos, sem a citação do nome do autor.