Saudade


Foto: Tonyglaski

SAUDADE
(Rita Costa)

Vive aqui dentro,...
com gosto de dor antiga
essa palavra que se alonga
infinita e insolúvel,
de uma ponta a outra,
soletrada em todas as horas,
sem jamais pôr-se em descanso.
Como o sol ao fim do dia
faz-se audível ao corpo,
bebendo da irrestrita noite
tantas outras...
com sofreguidão.

Cabe tanto dentro
dessa
palavra precursora
de silenciosos poemas...

Nessa palavra viva,
precipitada de sonhos,
amanhece o olhar
em forma de cantigas
– balé intuído de felicidade
aspirado junto
com o ar dos pulmões –,
mas se encarcerada
entre dentes

é azul entre o vermelho...
oscilação sentida
que aperta opeito, amarga a saliva...

úmida saudade
ao céu da boca.
.
.
.


Leia também: Rio de Janeiro em Poesia...

43 comentário(s):

Tecnenfermaginando disse...

Bom dia.

A melhor forma de se começar bem o dia!

Passeando por aqui e viajando neste poema.

Lindo.

Inspirações disse...

A Saudade...

Sei que ela vem...

Bem, minha amiga, um ótimo dia para vc...

http://inspiracoesmatinais.blogspot.com

inspiracoes.matinais@gmail.com

Tatiana disse...

Saudade...
Companheira que acalma e agita as emoções dentro de nós.
Sempre fico encantada com as suas poesias Rita!
Um beijo com meu carinho

Eloah Borda disse...

Querida, perdoa a ausência, é que verão aqui é sinônimo de casa cheia - parentes e amigos que vêm por causa das praias, mas apesar de nos encurtar o tempo livre, é gratificante.
Lindo teu poema, saudade é isso mesmo, uma mistura de dor e de prazer:

SAUDADE

Este vazio cheio de lembranças,
esta presença imaterial de alguém,
de algum lugar, de um tempo de esperanças,
que mesmo machucando nos faz bem...

Este contraditório sentimento,
esta mistura de dor e prazer;
este aperto no peito, este tormento,
que acalentamos mesmo sem querer...

Este deixar perder-se o olhar no nada,
vagando nos recantos da memória;
este sorrir com os olhos rasos d’água
vendo, através do tempo, nossa história...

Tudo isto se resume, na verdade,
numa simples palavra, que é Saudade...

Beijinsss.
Eloah

Milouska disse...

Que bela difinição desse sentimento que é a saudade...
E como é brilhante a foto escolhida...
Bjo,

Milouska

Sonia Regly disse...

Ritinhaaaaaa;
Que poetiza hem??? PARABÉNS!!!! Votei nessa poesia.Beijos, adoro suas visitinhas.

Perséfone Hades disse...

Lindo!
Adoro seus poemas.

Bjs
Perséfone

Luciana disse...

Muito lindo o seu poema, Rita. Enigmático também. Gosto muito de viajar com as poesias, decifrá-las, senti-las. Não sei, tenho a impressão de que a gente fica mais sensível quando lê uma poesia. Ainda mais bonita como esta.
Legal mesmo é quem consegue compô-las. Parabéns!
Adorei!
Beijos
Lu

André disse...

saudades somente dos mortos. os outros seguem suas vidas e de uma hora para outra o destino nos prega uma peça.

André disse...

de novo...obrigado pela visita. O teu trabalho é N vezes superior ao meu em tudo. eu faço tudo no improviso e voce é uma artista. O lobodomar faz eu tremer na base. sou apelativo. claro que o voces me mandarem - banner ou link eu coloco e recomendo. em contrapartida nao precisa nada, nem links do meu blog. somente saber que pessoas do patamar intelectual do voces prestigiam meu trabalho ja vale. abraços.

cris disse...

linda poesia, aliásn vc só faz coisas lindas,bjus a bom fim de semana

Cristina Santos disse...

Oi Rita, obrigada pelo comentario. Seu poema eh lindo. Como seria essa parceria? tenho interesse em saber.
bjao

Cristina Santos disse...

oi Rita, por mim tudo bem. Parceria feita. só nao linko agora pq to artrasada, mas vou ler todos eles e linká-los (ao menos os q eu identificar mais).
bjao e bom fim de semana

eder ribeiro disse...

Rita a saudade causa dores imensurável que cobre nossa alma de lágrimas. bjos e um ano realizador.

victor disse...

É um prazer acompanhar você. Abraços

Sonia Schmorantz disse...

Coisa estranha essa saudade,
Não se vê, não se toca, mas esta ali...
Sinto saudades dos sonhos,
Dos planos mais loucos que já fiz...
Sinto saudade do que não existiu,
Mas queria que tivesse existido...
Parece que a saudade mora em mim,
Tanto, que se um dia parar de doer,
Vou então sentir saudade da saudade,
Deste suave sopro andarilho
Que eterniza as ausências....


Um abraço e bom domingo

Daniela Figueiredo disse...

Rita, que linda poesia! Parabéns. a saudade é inspiradora, é doída, mas é gostosa.
Beijos.

Valdeir Almeida disse...

Rita,

Sem rasgações de seda, gostei do seu poema a respeito da saudade.

Nos versos "Nessa palavra viva,
precipitada de sonhos", você sintetiza o que esse termo expressa. A saudade é a presença dolorosa de alguém que está distante. É também a o sonho, a ânsia de reencontrá-la logo.

Beijos

Valdeir Almeida disse...

Rita,

Sem rasgações de seda, gostei do seu poema a respeito da saudade.

Nos versos "Nessa palavra viva,
precipitada de sonhos", você sintetiza o que esse termo expressa. A saudade é a presença dolorosa de alguém que está distante. É também a o sonho, a ânsia de reencontrá-la logo.

Beijos

Sonia Schmorantz disse...

Talvez a nova semana tenha dificuldades, ainda assim haverá alegrias...
Talvez a nova semana tenha preocupações, ainda assim haverá soluções...
Talvez a nova semana traga alguns atritos, ainda assim trará o desafio do aprendizado do convívio...
Talvez não seja exatamente como a queremos, mas podemos nos surpreender e alegrar com o que nos trará.
Tomemos a nova semana com disposição de vivê-la do melhor jeito, de abraçar a parte feliz e de aprender com o que contrariar a nossa expectativa.
Tenhamos boa vontade com a nova semana e um sentimento de profunda gratidão à vida.
Um abraço

ALGUÉM disse...

OLÁ! TUDO BEM?
TEM POST NOVO!
FAZ VISITINHA...
BJÃO!

manzas disse...

Abri meus olhos de alma ensopada
Salpicados pelo cheiro da maresia…
Na fina areia molhada o mar me acordava
Num manto de espuma branca, me dizendo… bom dia!

O abraço...

Cláudia Gonçalves disse...

Poetisa é assim... sempre coloca em versos os nossos sentimentos ocultos e sem explicação.

Saudade de ti, mulher.

Bjos.

Ah! Tem um meme pra voce no Mais prosa do que verso.

Visita lá.

Perséfone Hades disse...

Rita,
Adoro sua poesia e já venho lendo-a a algum tempo, por isso seu blog é um de meus escolhidos para um prêmio, passe lá no meu blog e confira.
Bjs
Persefone

Sonia Schmorantz disse...

Façam tardes as manhãs
Façam artes os artistas
Faça parte da maçã
A condenação prevista
Façam chuvas os Xamãs
Façam danças as coristas
Façam votos que esta corda
Não sabote o equilibrista

Façam Beatles "For No One"
Faça o povo a justiça
Faça amor o tempo todo
Que amor não desperdiça
Faça votos pra alegria
Faça com que todo dia
Seja um dia de domingo

Façam tardes as manhãs
Façam artes os artistas
Faça parte da maçã
A condenação prevista

Façam Beatles "For No One"
Faça o povo a justiça
Faça amor o tempo todo
Que amor não desperdiça
Faça votos pra alegria
Faça com que todo dia
Seja um dia de domingo

(Osvaldo Montenegro)

Votos de um lindo final de semana
Um abraço

R.Anand disse...

http://mixed-articles.info
http://license-to-rock.info
http://tamilthrill.com

Hi friend. I have added your link on my three of my websites... please add my three links
( http://license-to-rock.info , http://mixed-articles.info & http://tamilthrill.com) on your's. ..
Thank you ..Have a nice day

Hoping a reply from you friend :-)

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA RITA BELÍSSIMO POEMA... ESSA PALAVRA SAUDADE E UM INFINITO DE SENTIRES... UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA RITA, ADOREI TÃO BELO POEMA... UM ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Jotablog disse...

oláá, sou do jotablog.com e gostaria de saber se nossa parceria, troca de links, ainda está de pé, tenho você como parceiro a muito tempo no meu blog, mas não vejo mais meu link no seu. abraços.

fernando disse...

ei rita,

essa densidade
é coisa
que de tanto caber
transborda
transpira
transporta
transparte
a gente

evoé!

farfalla disse...

Olá..

Parabéns pelo seu blog! AS poesias são lindas!! Vc tem um talento e tanto!

Acabo de criar um blog para divulgar as minnhas também...
Se interessar dá uma passadinha lá: poemasquefizpramim.blogspot.com

Abs., e muita inspiração pra vc.

Marco Túlio disse...

Oi! Muito bonito teu jeito de escrever, adorei as poesias, abraço!

Miguel Barroso disse...

Gostei bastante




Abraços d´ASSIMETRIA

DO PERFEITO

selma disse...

Rita,

Bm postado!
Saudade... tendo-a, nnca estmos sozihos...
abraços poéticos.
Selma

agrj disse...

Parabéns!! Linda foto!!

Visitem meu blog: http://agrj.wordpress.com e se gostarem divulguem ou incluam em sua lista de links!!

[]s

Dinho

Lobodomar disse...

Linda poetisa minha,... a saudade tem duas faces: de um lado, é esse sentimento que faz o dia parecer sempre angustiante; mas, de outro, é essa força que, para alguns, desemboca em poesia. Beijussssss, meu amor!

Brisa disse...

Saudade, uma palavra que por mais que tentamos defini-la, os sons tornam-se aleatórios. Sentir saudade é bom, mas em sua maioria machuca. Sempre existirá a saudade...
Beijos

Flavina disse...

Basta um momento de felicidade que a saudade vem...É apneas continuação do sabor desses momentos. Gostei do poema. Voltarei muito mais vezes.
Beijos e uma boa semana.

...Jaque...Jack... ExCEnTRicA... como quiser me chamar... disse...

SAUDADE
eh o coraçao apertado com o passado
eh a dor q tenho q todos temos...

M..... disse...

Ola. Gostei muito, escrita muito sentida.

Se quiseres... visite o meu blog
http://m-pensamentos.blogspot.com/

continua com a escrita... (sou uma pessoa que decidiu comecar a escrita... devido aos pensamentos n vida... se tiver erros nos meus pensamentos é porque sou iniciante ainda, espero que goste)

Ackalia disse...

Espetacular!

Pri Nunes disse...

Belissimo....O gosto da saudade ás vezes é doce , ao lembrar que pior que a distancia são os bons momentos, e que deles não nos esquecemos.

Daniel Amaral disse...

Rita, quero te propor a troca de links. O seu já está na minha pagina há mais de 1 ano.

Agradeço antecipadamente,

Daniel

0

Em defesa dos Direitos Autorais, a Lei Federal 9.610/98 proíbe expressamente: a) uso comercial dos textos, sem autorização do autor; b) alteração ou criação de obras derivadas; c) exposição dos textos, sem a citação do nome do autor.